466
Views
Open Access Peer-Reviewed
Artigo de revisao

Protocols to urinary incontinence prevention in elderly women: a critical review of the literature

Protocolos de prevenção da incontinência urinária em idosas: revisão crítica da literatura

Mariana Gagliardi Pincelia; Ana Silvia Moccellinb

ABSTRACT

OBJECTIVE: To systematize and analyze the scientific evidence about urinary incontinence preventive forms in elderly women.
METHOD: The study was made until August/2013 through systematic review on Medline/Pubmed databases. The titles and abstracts of all articles identified with keywords prevention, urinary incontinence and elderly, that addressed preventive forms of urinary incontinence in elderly women were investigated.
RESULTS: 221 studies were identified in the research databases. Among these, eight were considered appropriate and used in the analysis of this review. Interventions addressed since wheels conversation, delivering educational brochures, videos, information obtained by a computer system, behavioral changes and exercises. Two studies highlighted the participants interest in obtaining information about urinary incontinence through discussions, pamphlets and videos. Four studies showed that bladder and pelvic floor muscles training sessions, from Kegel exercises, and adherence to behavioral modification group, with scheduled voiding intervals, were beneficial for urinary incontinence prevention. The sessions with information about prevention ranged from 60 minutes to accompaniments for 12 months and were conducted individual and collective way.
CONCLUSION: There is no definition of the most appropriate intervention to prevent urinary incontinence in elderly women. However, half of the studies state that the bladder and pelvic floor training sessions, in addition to behavior modification intervention were beneficial in preventing urinary incontinence.

Keywords: Prevention. Urinary incontinence. Aged.

RESUMO

OBJETIVO: Sistematizar e analisar as evidências científicas sobre as formas preventivas da incontinência urinária (IU) em mulheres idosas.
MÉTODO: Estudo realizado até agosto de 2013 por meio de revisão sistemática nas bases de dados Medline/Pubmed. Foram investigados os títulos e resumos de todos os artigos identificados com as palavras-chave prevention, urinary incontinence e elderly, que abordassem formas preventivas de IU em mulheres idosas.
RESULTADOS: Foram identificados 221 estudos na pesquisa às bases de dados. Entre eles, oito foram considerados apropriados e utilizados na análise deste trabalho. As intervenções abordaram rodas de conversa, entrega de folhetos educativos, vídeos, informações obtidas por meio de um sistema de computador, mudanças comportamentais e realização de exercícios. Dois estudos destacaram o interesse dos participantes na obtenção de informações sobre a IU por discussões, panfletos e vídeos. Quatro estudos mostraram que sessões de treinamento da bexiga e da musculatura do assoalho pélvico, a partir de exercícios de Kegel, e aderência ao grupo de modificação comportamental, com intervalos miccionais programados, foram benéficos para prevenção da IU. As sessões com informações sobre a prevenção variaram de 60 minutos a acompanhamentos durante 12 meses e foram realizadas de forma individual e coletiva.
CONCLUSÃO: Não há uma definição da intervenção mais adequada para prevenir a IU em idosas. Entretanto, metade dos estudos afirma que sessões de treinamento da bexiga e da musculatura do assoalho pélvico, além da modificação de comportamento, foram intervenções benéficas na prevenção da IU.

Palavras-chave: Prevenção. Incontinência urinária. Idosos.


THE CONTENT OF THIS ARTICLE IS NOT AVAILABLE FOR THIS LANGUAGE.


© 2019 All rights reserved