25
Views
Open Access Peer-Reviewed
Artigo Original

Mapping of elderly people of the city of Arapongas, Paraná

Mapeamento da população idosa do município de Arapongas, Paraná

Graziela Stefanuto1; Spencer Luiz Marques Payão2; Lúcio Mauro Röcker dos Santos3

ABSTRACT

OBJECTIVE: Evaluation of the population aged 60 years and older in the city of Arapongas - Paraná state - according to the sociodemographic and health variables.
METHOD: A descriptive and exploratory, quantitative, using a semi-structured questionnaire and Katz Index.
RESULTS: 9,295 elderlies participants of the study were in the range of 60 to 79 years old, where the females were more often than the males. About the marital status, most of them are married, with schooling less than three years, living with a family composition of two people. Although all of them are retired, a significant portion assumes an alternative source of income. In the health profile, the study subjects did not use tobacco or alcohol, they are independent, do not practice regular physical activity and noticed their health as good or regular. Indicators of morbidity: most subjects reported no falls, and when they occurred, did not cause fractures. The conditions established, the chronic degenerative diseases were the most reported. Regarding the profile of hospitalization causes diseases of the circulatory system were the most frequent, followed by diseases from the digestive system and external causes.
CONCLUSION: The subjects' profile is similar to the findings in the literature, but the discrepancies found suggest a possible need of an improvement in the accessibility of elderly to health services.

Keywords: Health transition, demographic transition, morbidity, aged.

RESUMO

OBJETIVO: Avaliar a população de 60 anos e mais do Município de Arapongas, PR, quanto às variáveis sociodemográficas e de saúde.
MÉTODO: Estudo descritivo e exploratório, de natureza quantitativa, utilizando-se de questionário semiestruturado e índice de Katz.
RESULTADOS: Os 9.295 idosos participantes do estudo concentraram-se na faixa dos 60 a 79 anos, onde o sexo feminino é mais frequente que o masculino. A maioria é casada, tem formação escolar inferior a três anos e reside com uma constelação familiar de duas pessoas. Embora aposentados, uma significativa parcela assume uma fonte alternativa de renda. No perfil de saúde, os sujeitos do estudo não usam tabaco ou álcool, são independentes, não praticam atividades físicas regularmente e percebem sua saúde como boa ou regular. Para os indicadores mórbidos: a maioria dos sujeitos não relatou quedas e, quando ocorreram, não geraram fraturas. Para as patologias instaladas, as doenças crônico-degenerativas foram as mais relatadas. No que tange ao perfil das causas de internação, as doenças do aparelho circulatório foram as mais frequentes, seguidas das doenças do aparelho digestivo e das causas externas.
CONCLUSÃO: O perfil dos sujeitos é similar aos achados na literatura, porém as discrepâncias encontradas apontam para uma possível necessidade de melhoria na acessibilidade dos idosos aos serviços de saúde.

Palavras-chave: Transição epidemiológica, transição demográfica, morbidade, idoso.


THE CONTENT OF THIS ARTICLE IS NOT AVAILABLE FOR THIS LANGUAGE.


© 2019 All rights reserved